terça-feira, 4 de dezembro de 2007

CÉUS E TERRAS



Caiu no chão o bilhete de ônibus
Simples assim...
Me abaixei, enraivecida
dorida das costas
e do peso que elas
continham...
Juntei do chão o bilhete de ônibus
Amassando assim...
Me levantei, e lastimosa ainda
ergui o corpo e os olhos
ergueram-se e viram...
O céu estava lá, cheio de nuvens
densas nuvens de uma chuva
pretensiosa e fria...
Mas entre elas estava o sol...
Acanhado, sem muito jeito...
Naquele emaranhado cinza
Quase que tremeluzia
Tentando atrair meu olhar...
Sentei... perdi o ônibus e
esqueci do bilhete...
Ir ao chão, algumas vezes
pode nos levar diretamente
ao fogo dos céus...



(Ouvindo o magnífico, genial, "a" guitarra: Eric Clapton....)

Imagem da net

1 de papo!:

Edson Marques disse...

Às vezes, o chão nos dá as bases para a tomada de impulso!

A frase a que você se refere no teu comentário de ontem é "Porque te amo só posso dizer-te adeus"?

Se você a ouviu, exatamente igual, quando tinha 19 anos (mesmo que tenham passado apenas mais cinco...) eu me vejo numa encruzilhada: tenho um livro com esse título, já registrado na Bibliioteca Nacional desde 2003... E agora? Assumirei o plágio... rs!

Mas, gostei muito do teu comentário!

Abraços, flores, estrelas..

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails