segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

OFERENDA


Estava aqui
pensando comigo
naquele pratinho ali sobre a mesa
ramo de hortelã
e na jarra
água
Tua boca poderia vir
um pouco mais para perto e eu te daria
beijinhos de sabor a ti
O ano é quase
em fim.
De repente me deu uma
vontade de tentar um sabor a ti ti ti
em seguida a mi mi mi
Eu aceitaria alguns segredos de mentirinha
A uma acidez (talvez nem) que a hortelã misturada
nos provocaria a coragem de ir além.
No prato também uma atraente
frutinha vermelha
Estava aqui pensando,
sentiríamos sede?
Talvez nem.
Na jarra
água, se fosse o caso.
Qualquer um.
Vem.


Texto e fotografia Ma de Fátima Barreto Michels

5 de papo!:

Lorêny Portugal disse...

Estou aqui lendo algumas coisinhas suas que não li por falta de tempo, por falta de amor a minha semelhante, por trabalho excessivo dos útlitmos meses. A casa ficou vazia, foram todos pra beira do mar ver a chegada do mundo mais de perto!

E aí eu fiquei pensando nas terras longínquas e geladas em que o mundo, o ano chega primeiro... Mas Deus reservou um lugar mais especial ainda pra nós, que deixa o ano chegar um pouco mais depois da noite de vocês. Mas chega, sem querer, mas chega!

Então, resolvi te desejar umas palavras, assim, já gastas pelos séculos, enfim...

Feliz Ano Novo, minha linda poeta que me traz grandes emoçoes...sempre!

Muitas alegrias a partir de agora! Está decretado!

Lorêny! aqui, das Minas Gerais!

Lorêny Portugal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lorêny Portugal disse...

Carta para o Ano Novo

Estou aqui lendo algumas coisinhas
Que não li
Por falta de tempo
Por desamor
Por trabalho excessivo dos últimos meses.

A casa ficou vazia.
Foram todos para a beira do mar
Brincar na orla
Ver gente nova
Ver o mundo chegar
mais de perto!

Eu, aqui.
Fiquei pensando nas terras longínquas,
Nas terras geladas
Em que o mundo chega primeiro.
Mas Deus veio pela minha janela
E me disse que o mundo demora a chegar aqui.
Mas chega depois da noite nas terras geladas,
Mas ele chega.

Vem travestido de sonhos,
de ilusões de dinheiro
De flores e amores perdidos
E outros achados por aí
Entre um cálice de vinho barato
Ou champagne brindado no bico da garrafa.

Vai tudo assim mesmo!
Porque aqui a alegria, ,
Vem antes de o mundo chegar por lá
Enriquecendo as terras geladas,
Tirando o calor daqui para
Fazer de lá os caminhos do ouro
– a terra prometida!

A janela da minha casa tem um caminho vasto para a cidade
Para o mundo
Para a alma.
E, então, daqui,
Eu resolvi desejar
umas palavras, assim,
já gastas pelos séculos, enfim...

Feliz Ano Novo e se achegue.
Muitas alegrias a partir de agora!
Está decretado!
Quem envia é
Lorêny!
Aqui, das Minas Gerais!

Lorêny Portugal disse...

Ficou meio esquisitinho, mas foi assim memso! rs!

Zuleida disse...

Hummmm, Fátima.... Sensual!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails