sábado, 19 de janeiro de 2008

TONS DE VOZ


A mesma agonia que há nos gritos está calada, a espreita, deleitada no silêncio. E há palavras que por mais alto que sejam ditas jamais atingem os ouvidos aos quais se destinam. Portanto, certos silêncios são tão ensurdecedores que mesmo alguns passantes, pela vida ou pelas páginas, hão de sentir-se tocados, flagrados, doídos, atingidos, amados, batidos, provocados... Tudo neste mundo depende da tonalidade. Seja a cor ou seja o som. Seja a paz ou seja a voz.


(Etou ouvindo um disco que tem Soumate, com Natasha Bedingfield... de vez em quando cismo assim com uma música. Principalmente quando não consigo falar.)


Imagem Sleep in Sanity

1 de papo!:

Zuleida disse...

Acho que não tem coisa mais doída que o silêncio...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails