quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

SEM PIEDADE



Para que eu seja o que queres
É preciso antes que eu seja
Qualquer coisa.
E para ser qualquer coisa
É preciso antes ter
Vontade de ser, de existir
de mostrar de mim.
Por isto, espelho,
não exijas de mim....
não me enganes...
não me iludas com sombras...
Quando a força se tornar
a energia maior
Eu serei qualquer coisa.
E o reflexo... o reflexo
virá de mim, não será eu e
nem será tua vontade
sobre mim.





(Ouvindo meu disco (meu!), a trilha do filme Arizona Dream (ai, que eu amo este filme!)... que só tem músicas infinitas...)

Imagem da net

2 de papo!:

Anônimo disse...

Jacque este poema está muito bonito
e a imagem como sempre, bem escolhida. Querida hoje conheci
o blog de uma outra brasileira
que mora aí na Europa e igual a voce sente muita saudade
do Brasil.Convido-a para
um passeio ali na Dinamarca http://bau-de-espantos.blogspot.com
Beijinho da Fatima.

Jacqueline disse...

Obrigada pela dica Fátima minha amiga!! E é claro que vou lá conhecer, com o maior prazer! bjos

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails