domingo, 13 de julho de 2008

MONTREUX JAZZ FESTIVAL: PRIMEIRAS IMPRESSÕES




Ontem foi sábado e também foi o dia de descanso. Amém. Pouco me importou (sinceramente) que fosse noite brasileira e que tivesse Gilberto Gil, Martinália e Elba Ramalho cantando. A semana foi tão boa e bem aproveitada que o corpo merecia um bom descanso.
Começamos o festival no dia da abertura, no dia 04 de julho. Quem gosta tem de começar assim, do princípio. Para ver os detalhes, fazer as comparações, ver as mudanças, sacar as novidades. E assim se viu o pavilhão de eventos com uma decoração toda nova, moderna mas bem mais acolhedora e agradável do que no ano passado, um restaurante de interior (simpático!) ao lado das instalações da rádio (sexta-feira lá estava Chico César dando entrevista e uma canjinha - o danado abriu a boca e os brasileiros vieram correndo!).
A loja de discos e dvds eu vi de longe, mas esta, deixo para o fim de cada show. Por que? Porque sei exatamente o que vou querer... Os olhos fazem a curva estratégica e vão até a butique do festival (que agora tem uma "filial" bem grandinha junto aos stands na rua) logo na entrada. Ah! Lá vou eu! Minhas camisetinhas... eu adoro as camisetas!!! Sempre saio de sacola cheia logo na primeira noite...
Depois que a gente colocou o carro no estacionamento subterrâneo e veio caminhando ao longo do lago (isto é passeio quase que obrigatório para se ver tudoo!!) e vendo todas as "tendas" montadas, era o que eu estava pensando: as minhas camisetas! É genial ver a quantidade de coisas expostas. É mesmo incrível.... tem de tudo! Dá pra chegar com a roupa do corpo e sair com várias "mudas de roupa" com as origens mais variadas. Minha nossa... este pessoal viaja o mundo inteiro e desemboca aqui. Tem roupa, objetos, acessórios, enfeites, tudo!, do Brasil, da Índia, da China, dos mais diferentes lugares da África... e sabe o universo mais de onde!!! Comida? Tem de tudo. Eles trazem tudo de todos os lugares. E confraternizam. Uma delícia.
Os shows "off", ao ar livre, nos barzinhos, já estão acontecendo. Acontecem por toda a parte. Organizados ou não. Há solitários cantando ali e aqui. Há grupos dançando e cantando. Uns desenham, outros penteiam cabelos. Há mesmo aquele que propõe internet na calçada com a vantagem de (diz ele) ter teclados em mais de dez línguas!
A cantora do CSS deu uma canja com um grupo suíço e o pessoal no gramado adorou. Ela animou, levantou o pessoal. Uau! Dali só um bom show de blues pra sossegar as pernas um momento. O festival é cheio destas surpresas boas. Um show ali, outro lá. A gente para descansar e passa a noite...

(Imagens: o grupo CSS e o Cartaz deste ano do Festival de Jazz de Montreux)

(Para quem ainda não ouviu: ouvi, comprei e recomendo o cd Donkey do CSS muito gostoso de ouvir - nada convencional e bem melhor do que os primeiros!)

0 de papo!:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails