quinta-feira, 31 de julho de 2008

UMA SÉRIE DE COISAS







Pois é. Quando parto para vasculhar a internet fico surpresa ao ver a quantidade de malucos como eu que adoram séries. Perco a até o complexo de, em pleno verão, estar acompanhando várias (a espera das principais... que chegam com o outono - Saibam vocês, Oh, leigos!!) novas e quase antigas séries, as chamadas de "meia" estação.
Das sequências, lá vou seguindo a sina da minha querida e complemente perdida família Botwin e de seus amigos próximos e nem tão próximos assim. Caramba que a gente consegue se achar de bem com a vida quando vê a quantidade de "des-graças" que Nancy consegue arrumar pra sua vida... Aliás, quando comecei a assistir Weeds, achei que a série ficaria ali, pela primeira temporada. Não a via ir muito longe. Hoje só a vejo crescer... é impressionante... E desmoralizante... onde é que se viu a gente ficar torcendo pra vendedor de maconha?? Mas é que Nancy é tão legal... e todo mundo na série é tão divertido!!! É... coisas da TV...
Coisas da TV mesmo, pois ontem mesmo ainda vi o final da segunda temporada de outra série que eu simplesmente acho fantástica e que tava guardada para ser "degustada": Dexter. E quem é o Dexter? Um serial killer, oras! Adorável ele ! A gente torce pro cara o tempo todo... nem dá pra ser de outro jeito. A série é super bem feita, se passa em Miami e conta a história de Dexter Morgan, um cara incomum. Em todos os aspectos. Imperdível. Mal vejo a hora de ver a terceira começar...
Swingtown me pegou desde o primeiro episódio. Os personagens são fortes, os anos são "os" 70 (e quando se fala de anos 70 se tem muito o que falar...) e a sugestão de sexo do título fica mais na sugestão, deixando muita liberdade para a imaginação e bastante histórias para serem contadas sobre todos os que invadem a tela da gente. Gostei. Espero sinceramente que não fique na promessa dos somente 13 episódios iniciais e que volte no próximo ano. Não vai ser fácil, a audiência parece que anda mal das pernas lá nos "estates" e quando é assim o povo de lá dá preferência para tiros...
Falando em tiros... comecei a ver também Flashpoint e In Plain Sight. Faço dois em um porque pra mim é o que vale. A primeira é sobre uma unidade de elite, assim estilo SWAT. O primeiro episódio me fez um efeito daqueles. Uns defeitinhos ali, coisinhas aqui, mas gostei. No segundo, caí de onde estava. Agora devo ver o terceiro. Questão de decidir se continuo ou não. Mas aposto que este fica. Quanto a In Plain Sight, este é sobre US Marshalls, assassinos, corpos, correria, piadinhas. Posso apostar que vai ficar e cair no gosto dos nossos amigos. De minha parte acho que vale como diversão, sem profundidade que não vale nadar no raso.
Fora isto? Pausas para Mad Men e In Treatment porque estas duas são obras que se vê, se revê. Para pensar também eu acho... Mas destas depois a gente fala...

0 de papo!:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails