sábado, 13 de dezembro de 2008

VELHOS DE ALMA E TUDO


Outro dia ouvi impotente um "show", uma festa, bem aqui do lado, embaixo de casa. O som alto invadiu minhas paredes e ouvidos. Durante aproximadamente duas horas, mesmo toda dolorida acabei dançando, cantando um pouco, andando pela casa e mesmo rindo da juventude que alegre estava reunida em plena terça-feira. Até o som maluco e sem nexo da última meia hora me fez rir. Coloquei um fone no ouvido e fui ver uma série... Ah meus tempos...
Agora, aqui sentada, navegando pela internet, ouço um time reunido e em posição firme se colocando contra os jovens que fazem as festas na casa ali embaixo. Ai, ai. Com entusiasmo eles estão se unindo para preparar algum golpe... estes vizinhos unidos do bairro alegre! Eu não quero fazer parte disto. Me nego. Nego esquecer que já tive a idade de gritar na rua, de beber e fazer bagunça, de esquecer a hora, de passar da bola, de cantar sozinha, de dançar sem ritmo, de incomodar vizinhos... Não desejo esquecer que já fui adolescente e já aborrecei pai, mãe, vizinhos, desconhecidos, como todo mundo pelo menos um dia na vida acabou fazendo... Todo mundo teve seu dia de santo e seu dia com chifrinhos. Esquecer disto e virar cobrador é ficar velho de verdade. Uau... de alma e tudo!

1 de papo!:

zuleida disse...

Lembras nossas farras no jardim? Tbém, tínhamos que alegrar o Sto Antônio.
Beijos
Saudades. Não me deixa tanto tempo sem notícias.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails