domingo, 28 de junho de 2009

MONTREUX JAZZ FESTIVAL 2009


E novamente meu festival favorito, o Motreux Jazz, está na porta. Começa semana que vem, na sexta-feira 03 de julho. Claro que já estou com alguns ingressos nos bolsos esperando o momento e a hora certa de correr pra lá e aproveitar. E claro que já estou de olho nas surpresas (minhas e do festival).

Surpresas minhas são aqueles dias (ou noites) em que inesperadamente resolvemos ali na porta mesmo comprar ingressos para um show não pensado antes e aí curtir momentos impagáveis. Supresas do festival, aqueles shows pelas ruas, pelos parques, pelos bares e cafés, o encontro com amigos, com pessoas nunca antes vistas, as paisagens que parecem se renovar só para aqueles dias de julho.

Eu não canso. De outros festivais... já cansei, desisti, deixei pra lá. Montreux é diferente. Não há outro que tenha tanto charme.

Para os aficcionados das noites brasileiras (que já trouxeram tantos músicos fantásticos e também muita porcaria!), novidade: não haverá noites brasileiras este ano. Nadinha. Bem, para não chegar ao "nadinha", num dos parques, num sábado, o dia será dedicado a Pernambuco. Ou seja, carnaval nas ruas de Montreux ao som do frevo pernambucano.

Confesso que, apesar de gostar de frevo, não era bem o que esperava. Mas... Vou compensar com Madeleine Peyroux, Jeff Beck e outros mais.

Músicas, músicas, sol, calor da noite. Não há nada como a "rivière vaudoise" da bela Montreux para nos dar tantas sensações!
Para ver o programa, saber dos artistas, visite o site oficial:

4 de papo!:

JAMES PIZARRO disse...

Adoro jazz também. E tudo começou quando, aos 12 anos vi, por 7 vezes, o filme "The Benny Goodmann History", musical que contava a vida e obra do mais famoso clarinetista que o mundo já conheceu. Os mais jovens nunca ouviram falar nele...rssss
Obrigado por ter visitado meu blog e lá deixado um comentário.
Teu blog é sensivel e de bom gosto.
Beijo

Jaes Pizarro

SANJAY disse...

thank u can I be your follower

SANJAY disse...

thank u

Jacqueline disse...

Oi James, jazz é difícil não gostar. Notas de soul, de bossa, a música está em mim a todo momento. E neste aspecto, posso dizer: Sou eclética e isto só me faz bem!

Bem-vindos James e Sanjay!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails