quarta-feira, 15 de julho de 2009

Como Ter Vivido...


Como ter vivido
sem lembrar
de um joelho esfolado
de um doce escondido
de um dente quebrado
de um brinquedo perdido...
Como ter vivido
sem lembrar
do amigo arruaceiro
do amigo pensador
do amigo mais maneiro
do amigo que era amor...
Como ter vivido
sem lembrar
dos olhares maternos
das vidraças quebradas
dos longos invernos
das roupas molhadas...
Como ter vivido
sem lembrar
de um conselho de pai
de um caderno e um professor
de uma palavra que não sai
de um poema sobre a dor...
Como ter vivido
sem lembrar
de um amor que um dia partiu
de um sonho que amanheceu
de uma pedra que feriu
de quantos já fui eu...
Como ter vivido
sem lembrar
de uma rua, nossas bolas e tropeços
de um bairro, os vizinhos e as conversas
de um amigo, seus valores e avessos
de uma turma, as alegrias e as festas...
Como ter vivido
sem lembrar
Lembrar é o alimento de todos os dias
Lembrar com lágrimas, sorrisos de verdade
Lembrar do ruim assim como das alegrias
Lembrar, e assim viver, isto é saudade!


2 de papo!:

T@CITO/XANADU disse...

Um, dois, feijão com arroz; três quatro, não mexa com o gato; cinco, seis - que lindo é o chinês!
Ciranda, cirandinha...! - Ei você acordou, tudo já passou, o mundo modificou, mas a ciranda continua em nossos corações, onde o amor nunca acaba, onde somente o tempo é que passa.
Onde o amor que tu tinha, era doce e não acabou...
Tácito

PS - Parabéns pelo belíssimo poema.
Voltarei...

rita disse...

Ai!Kikica!
Que lindo!
Parabéns!
Agora vou fazer as minhas petiçoes muitíssimo mais inspirada!!
Isto foi um preâmbulo para o dia do amigo???
Se não foi... que seja!!!
Abração amiga!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails