terça-feira, 29 de setembro de 2009

Colcha de Mim


Nesta colcha de retalhos
de tecidos diferentes
combinando quase nada...
doida, esburacada,
meio assim, tão assim,
que o mundo fez de mim
tem tantas coisas que eu preciso
pra ser eu...
Eu preciso...









... preciso ler, ler muito, escrever sempre...

















... Eu preciso escrever, soltar de mim as palavras que correm mais do que o sangue....














... Eu preciso de água, muita água, a minha sede é eterna...








... preciso do despojo da água...























...e do conforto da água...





...Eu preciso de muita festa, muita alegria, muitos instantes de loucura, dança, canto...






















... eu preciso de muito sono e de muitos sonhos...


















... preciso dos momentos de carinho e de amor, mais dos carinhos, mais do amor do que do momentos...






... e dos dias e noites de desvarios e paixões...





















... preciso crer em mim, nas intuições, nos anjos, nos guias, no que quer que seja, com ou sem nome que me deseja o bem...



... eu preciso crer nos céus, no que há além deles, do que posso ver deles, de tudo aquilo que dentro de mim há deles...

















... preciso das flores, dos animais, da natureza, do planeta... preciso saber que tudo está bem, livre, saudável, distante de vasos, jaulas e almas cruéis...












... preciso daqueles amigos distantes ou silenciosos que circundam meu mundo e o tornam colorido...










... eu preciso ter aqueles amigos de carne e osso e alma em quem confio, me fio, me dou inteira (quase...)...

















... eu preciso chorar, soltar as lágrimas, que empedram tão facilmente no meu coração...
--- eu preciso rir, rir muito, ouvir bobagens, falar besteiras,










Porque tem tantas dentro de mim...




















Porque tem horas que me sinto um bicho, um animal selvagem, um animal doméstico, um animal e só...








Porque em alguns momentos sou quase que nem eu mesma e fico seriamente pensando se eu um dia fui eu ou se um dia serei eu...















Porque tem vezes que me sinto perdida, com medo, com frio, cheia de tristezas, de dores, de coisas que não sei o que são.




















Porque as vezes me sinto livre, solta, despojada, cheia de coragem e força!
E só quanto tudo se junta é que consigo ter nome.

5 de papo!:

Anônimo disse...

Jacquelindaaaaaaaaa!
Amei esta colcha de ti.
Tá linda.
Parabéns.
Guria tá mó frio aqui na Laguna. Um ventusú daqueles de derrubar os butiá dos bolso ehehehe
Bejus enormes. Tô enviando link por e mail pra vc ouvir Maria Gadu.
Bjãaaaaaaaaao Fatima, a Maria nascida Barreto.

HSLO disse...

Lindo demais esse texto e essas imagens...lindas.

abraços


Hugo

jaqueline campos disse...

idem ,xará !

RITA disse...

Ah! Quiqui!
Que lindo!
Bjão

zuleida disse...

Belíssimo!! Espalhando teus pedaços por aí...
Beijo
Zu

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails