quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Qual foi a última vez?


Das primeiras vezes, tendência dos anos, lembramos quase todas. E se mesmo algumas esquecemos porque fazemos questão, elas ali estão, não estampadas, mas em branco em preto, eximbindo-se para nós. Primeira vez de coisas que sonhamos e de coisas que nunca imaginaríamos fazer. Mais ou menos como o primeiro passo de criança, que depois deslancha a andar e se perde aí pela vida que nem mais os pais acham para por a mão em cima e o coração de lado. Suspiros. De primeiras vezes.
Mas e a última vez? Qual foi? Quando foi? Por que foi? Está assim meio apagada mesmo no propósito de fazer de conta que se foi de vez ou é só uma insinceridade passageira da memória? Qual foi a última vez que uma gargalhada venceu sua resistência e estourou ruidosa num ambiente qualquer? Qual foi a última vez que uma lágrima teve o peso de chumbo ao cair de seus olhos, levando para baixo sua cabeça? A última vez que caminhou sem se preocupar com o tempo? A última vez que não desejou acordar?
Qual foi a última vez que recebeu aquele beijo molhado com gosto de apaixonado? E a última vez que olhou no espelho e viu alguém parecido com você mesmo? Qual foi a última vez que sentiu medo? Que sentiu fome? Que teve frio? Que sentiu aquela alegria incontrolável?
Dos tantos contos abstratos que formam a nossa vida, alguns são reais, outros são os sonhados. As cores, os pincéis, papéis, as ferramentas, tudo o que aos poucos vamos utilizando na construção de rotinas. O que dá continuidade ao que foi um dia uma primeira vez.
Teria sido alguma primeira vez sua, também a última? O que fez calar a sequência? Quem ou o que fez isto em você? Você mesmo? Ou seu dedo já se ergueu apontando?
Mas se a vida seguiu, girou o mundo. Qual foi a última vez em que recebeu alguém porta e coração adentro? Qual foi a última vez que disse basta e bastou? Qual foi a última vez que se sentiu bonito? Qual foi a última vez que se sentiu fraco? Qual foi a última vez que dançou, passos leves, braços dados?
Qual foi a última vez em que se despiu com prazer? Qual foi a última vez que se armou para uma guerra? Qual foi sua última vitória? Qual foi sua última peste? Qual foi a última vez que recebeu flores? Qual foi a última vez que entregou seu coração? Qual foi a última vez que viajou de olhos abertos?
Qual foi a última vez que gritou mais alto que o mundo? Qual foi a última vez que ousou ser o que já é por dentro? Qual foi a última vez que alguém lhe disse não? Qual foi a última vez que você disse não a alguém?
Um dia haverá a última palavra, último momento, último suspiro. Que serão contados e lembrados por outros. Mas todas as outras coisas, primeiras, durantes e últimas de nossas vidas, são inestimáveis instantes dos quais apenas nós mesmos conhecemos o valor.
Por isto, a questão deveria ser constante. Para que de suas respostam pudessem surgir novas sequências: Qual foi a última vez? Qual foi a última vez? Qual foi a última vez que...


(Ouvindo Mitsuko Uchida no piano tocando Debussy)

8 de papo!:

HSLO disse...

Belo texto...parabéns.


abraços

Hugo

Anônimo disse...

Querida Jacque gostei muito do seu texto. Há um poema do Quintana onde ele diz que todas as horas são horas extremas. E é bom que valorizemos cada minuto. Que cada minuto seja de amor. De amor por tudo, por tudo o que estiver por perto, e por tudo o que estiver distante mas presente no coração.
È bom que nos perguntemos qual a última vez que fomos ao espelho nos dizer com simpatia um "olá!"

Jacque o seu texto é uma crônica-poema. Parabéns! Bjão daqui de Santa Catarina onde as chuvas fizeram novos estragos.Carinho da Fatima pra vc e maridão.

Jacqueline disse...

Muito obrigada Hugo!
Fáaatimaaa! Obrigada linda!Que saudades que eu tava de ti guria! Onde andavas? Cade oszimeiussss?

jaqueline campos disse...

"Um dia haverá a última palavra...",adorei ! Querida,desculpe ...estava "afogada" nas minhas aquarelas...para exposição em outubro...vamos combinar sua aparição na Persephone? beijos

Pauline Machado disse...

Cora, SENSACIONALLLL

ADOREI, ADOREI, ADOREI e em muitas vezes nao consegui me lembrar qual foi a última vez e completar a frase...!!!

putz!!!

Mas me serviu de inspiração para o OLHARES

ADORO VC, MINHA QUERIDA!

Obrigada pelo texto, aliás, por seus belos textos!

Beijosss

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

Desde mis BLOGS:

--- HORAS ROTAS ---

y

--- AULA DE PAZ ----

quiero presentarme

en esta nueva apertura

del eminente otoño.


TE SIGO --- CERTAS LINHAS TORTAS ----

Tiempo que aprovecho

ahora para desear

un feliz reingreso en

la actividad diaria.

Así como INVITAROS

a mis BLOGS:

--- HORAS ROTAS ---

y

--- AULA DE PAZ ----

con el deseo de que

estos sean del agrado

personal.

Momentos para compartir

con un fuerte abrazo de

emociones, imaginación y

paz. Abiertos a la comunicación

siempre.


afectuosamente :
JACQUELINE






jose

ramon…

jaqueline campos disse...

Qual foi a última vez que encontrei alguém tão interessante ? Parabéns !

Jacqueline disse...

Pauline minha amiga, tua visita é um carinho sempre!

Jose, gracias por sus palabras!

Jaque, obrigada!!! Tô pronta, é só me levar lá que eu vou viu!
Sede? As minhas sedes são tantas... mas não sei seus nomes ou se sei o nome de algumas e destas últimas....

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails