terça-feira, 29 de setembro de 2009

Remendo caído


Num canto de mim havia um remendo. Costurado com uma velha linha já se esfacelando, o remendo, descorado, salientava-se do resto.
Olhava aquele pedaço desbotado de mim e sentia o incômodo de tê-lo ali. Sem mais nem menos a sua falta de vivacidade invadiu mais e mais e passei a me ver inteira como o remendo.
De repente eu não tinha mais um pedaço de qualquer coisa fechando um buraco qualquer. Eu era todo um buraco remendado, com todas as rasgaduras à mostra e sem mais o que ocultar.
E num pedaço jogado de mim lá estava, estava sim, uma ponta colorida e vida querendo ficar saliente...



(Enquanto faço uma pausa aqui no blog, continuo ouvindo por aqui Bebel Gilberto)

0 de papo!:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails