sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Silêncio Gutural


Era um dia curvo,
assim, sem ser norma.
Trazia as horas e ia,
aos poucos,
tomando forma.
Foi nesse dia calado
que ela procurou vozes.
E descobriu que não havia,
nem nela e nem no dia,
voz alguma.
Era um silêncio turvo
instalado de dentro pra fora
onde tudo dentro era dito
e nada fora constatado.
Falar não era concessão
Os sons nem eram guturais
Emoções ocultadas pareciam normais...
E pensando, pensando ela é e elas são.



(Ouço as minhas vozes que se entrelaçam na mente. Falam, eu ouço. Depois finjo que respondo...)

1 de papo!:

T@CITO/XANADU disse...

Ouço o grito
Convertido em silêncio
e ainda outros sonhos
Explodindo
agora em
Possibilidades
despertando
o sono de tantos apelos
adormecidos...

(Nada te leva aonde não podes chegar)

PAZ!
Tácito

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails