quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Natas Solidões


No meio do vazio que ora reina
Amontoado entre vontades e esquecimentos
Tenho comigo de antes, momentos
A vagar a minha mente nada serena...
Levanto os olhos e vejo lugares
Invento coisas para não chorar
Ninguém pode mudar estes matizes
Feliz de mim se ainda posso amar...
Entre os desejos, sonhos e desesperanças,
Levo comigo canções de menina, um torpor
Infanto amor em meio à temperança
Zesto de uma memória repleta de dor.

0 de papo!:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails