segunda-feira, 15 de março de 2010

Sangue do viver


Lágrimas não secam.
Coagulam,
como o sangue...
Congelam,
como a água diante do frio...
Escorrem
e a marca vai ficando,
vai ficando a sensação
de pesar,
do gelo.
Depois, o tempo vai.
Mas assim mesmo
um simples toque
sobre a ferida
e elas brotam dos olhos...
Vertendo incessantes,
tristes,
despejando da alma
a dor.

1 de papo!:

Suziley disse...

Belos versos.
Uma boa semana prá você Jacque,
beijos, :)
Suziley.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails