sábado, 15 de maio de 2010

Poetastro

Poetastro da alma vazia
Das rimas nada mais do que honestas
Que com um olho entrevê as frestas
E das palavras suga a fantasia

Artesão triste e sem maestria
da dor alheia as linhas empresta
sem apego e com toda pressa
foge da vida e suplica a estia

Nunca desceu ao âmago do poço
conhece do sentimento o insosso
nunca amou até sentir a orgia!

Sempre escapou das beiras e dos fossos
só tem em si do mundo o emboço
perdeu o sonho com o chegar do dia.

2 de papo!:

Suziley disse...

Querida Jacque, como sempre belas poesias. Um bom sábado, bom final de semana prá ti, beijos, :)

O símbolo disse...

Nunca é demais elogiar o teu blog. Sempre transbordam e sobram, é a pura verdade.

Mas, saiba que hoje me deu vontade de cometer um crime...que coisa mais linda, quis roubar o "poetastro" pra mim... heheh

Abraços!
Bom final de semana

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails