terça-feira, 14 de setembro de 2010

Mútuo


Chegaste... teu abraço quente me envolve
tua boca toma conta da minha
nossos corpos se entrelaçam.
No sangue o desejo circulando
Mais forte do que as pulsações do coração
sensível, sensual, sem medo...
Tuas pernas roçando as minhas
e meus pés erguidos para te alcançar
e te abraçar.
Uma vontade de cair aos teus pés
e me deixar pisar.
Ouço a tua voz sussurrando
e ao mesmo tempo uma loucura de feitora
querendo te escravizar
sentada em teu corpo
te açoitando com gritos
te domando no galope.
Chegaste, sinto tua pele sem vestimentas
colada ao meu corpo sem emendas
e apenas o desejo crescendo destemido
numa agonia tão grande
agonia do que não tem limite...
O suor escorrendo
os olhos semicerrados
e a boca tentando falar.
Chegaste tão perto, perto demais
te senti em mim e eras eu enquanto fui tu
Éramos nós num só corpo e numa só alma
vencendo a corrida sem tréguas
unidos na emoção divina
sem receios de avançar
até o instante supremo
onde o tempo se cansou de andar
onde o sol se pôs e novamente nasceu
jogando seus reflexos vivos no mar.
Todo encanto do amor
na paz infinda
de quem se entregou
e foi aceito.

0 de papo!:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails