quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Rimas falsas


Adoro as rimas falsas
que se instalam desesperadas
nos poemas sórdidos.
Ritos perdidos
esmeradas combinações
de escrita e fala.
Rimas que ensaiam
canto e dança
como bonequinhos
recortados de papel:
sem vida, marionetes
esquetes de situações
de tempestade e bonança
descombinando o
que deveriam, sensatamente
combinar.
Contando, sem explicações,
coisas que os sentimentos
se negariam a ser
e no entanto ali se esgueiram
e fazem reviver.
Transparência ou demência?
Rimas e suas falas
falsas rimas sem falas
nos versos bailando
palavras que calas.

0 de papo!:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails