terça-feira, 19 de abril de 2011

ESCREVA!



 
Não se preocupe com o pecado das letras e nem com a militar formação das frases. Escreva. Não busque os olhos críticos, tente encontrar os corações. Esqueça os títulos e as graduações, lembre do sentimento puro dos que muitas vezes nem são letrados. Escreva. Rime e brinque, crie, desconstrua, invente, seja poesia e faça poemas de vida. Escreva. Conte o seu dia, o momento do amigo, a saudade do pai. Escreva. Crie personagens, dê-lhes vida, conte histórias. Escreva. Mostre. O perigo não está em alguém não gostar do que você escreveu, nem no estilo, nem nos erros. O perigo está em você não deixar livre sua alma, está em se preocupar com o que os outros fazem, em pensar que existe melhor ou pior. Escreva. Seja você em cada linha, seja cada palavra, viva tudo o que escrever, seja na vida ou na imaginação. Viva. Escreva.

E deixe as críticas para os que não tem nada a dizer...

3 de papo!:

Regina Carvalho disse...

Mais que certo, guria! Tá muito legal! bj

Por toda minha Vida disse...

Concordo plenamente.


beijo.

Anônimo disse...

Miga... que coisa linda! Que coisa boa! Peço , se não for pedir demais,ceda este texto maravilhoso
para colocar também no blog do CARROSSEL das LETRAS. Jacque a gente precisa tanto ler coisas assim. Ontem ainda no jornal li algo de Clarice Lispector que falava dessas linguagens do coração . E mais no jornal: o consagrado poeta Rubens da Cunha dando maior apoio ao grupo de literatos de Joinville.Um beijo daqui do Mar Grosso.
Fatima/Laguna

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails