segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

De dentro da gaiola

Da gaiola a mais linda das visões transforma-se.
O sol desaparece
O frio espreita
Aperta o coração.
Da gaiola fechada só a esperança da porta abrir-se
Dá novo brilho aos olhos
calor ao corpo
e alívio ao coração.
Da gaiola, entre as grades, a liberdade foi-se.
Foi-se ela, a fé e a dignidade.
Tornou-se o mundo pequeno
a visão finita
e o sonho sem razão.


Da gaiola, pássaro nenhum
canta com paixão,
mas sim a com a dor dos que tudo perderam.

0 de papo!:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails