quarta-feira, 24 de julho de 2013

Poeminha para o céu infinito


Ontem olhava pela janela e o céu me invadiu
todo o seu azul, imenso mar sem nuvens
tomou conta de mim.
Num instante eu estava só, no outro estava mergulhada
no infinito.
Sem horizonte. Sem nada em mente.
Apenas voando, voando, voando.
Voltei numa nuvem que chegou depois.


0 de papo!:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails