quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Poema Infiel

Falsamente poético
antiético
cético.
O verso caminhava livre sobre a linha
sem rimas
sem estima
sem estigmas
O verso se soltava livre sobre a linha
Fazendo pose
de poema crescido
nascido
criado e já feito.
Perfeito.

0 de papo!:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails