quarta-feira, 16 de abril de 2014

Limites da dor

Meus olhos fechados
e ainda assim um rio que corre de mim
para encontrar o mundo.
Uma dor tão funda
tão funda
que afunda
confunde
e fechados também
meu coração
meus lábios
minhas mãos.
Ancora minha mágoa
a razão.
E ela me diz, me repete, insiste:
vai passar.
Eu não creio. Eu sei que não. Talvez sim. Quem sabe...
Enquanto escorre de mim a dor líquida
e molha o rosto, o papel, o chão...
Enquanto isto eu apenas espero.

Imagem by Be Awesome or die


0 de papo!:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails