quinta-feira, 24 de julho de 2014

Pensando alto!



As vezes a gente realiza um sonho e nem percebe que realizou. É que no caminhar da vida vão surgindo sonhos mais urgentes que vão tomando o lugar dos antigos. Daí, quando um velho sonho acontece, a gente nem presta atenção... Por isto é tão importante a gente nunca abandonar os sonhos, nunca deixá-los sem aquela dose de esperança diária vinda do coração. Para que quando um deles se realize, tenha levado o tempo que for, a gente possa dar o merecido valor!

De algumas pessoas: Não sei se me encanto com a inocência, se me espanto com a ignorância ou se desprezo a arrogância. É que em certas situações não se consegue ver bem qual é que é.

O condicional é um estado profundamente perturbador. E irritante, pois não há "se" que seja prazeroso, não há "se" que dê garantias, não há "se" que faça feliz. Mesmo assim há insistência em lhe dar vida, em lhe permitir ser no presente, quando seu lugar único é no passado, mais nada.

A importância de alguma coisa não tem medida única. Ela varia para todos, de cada um para cada um. Há ao meu ver algo que não tem variação e tem a mesma importância para todo ser: o respeito. Aquele que não respeita outrem, não tem respeito por si mesmo e, por consequência, não deseja ser respeitado.

Há pessoas que ainda pensam que o mundo virtual é qualquer coisa, sabe-se o que, mas nada real. Enganam-se. Redondamente. As atitudes virtuais são tão reais quando as realizadas na vida fora do computador. Uma palavra dita, uma emoção demonstrada, tudo é real. Mente e coração produzem o que é que é feito virtualmente. E mente e coração são tudo, menos fictícios. Irreal é pensar que a virtualidade pode ser escondida sob as cortinas da mentira apenas porque é vivida sem o corpo. Enfim: toda ação virtual tem seu peso na vida real. E a realidade não perdoa.

0 de papo!:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails