sexta-feira, 29 de agosto de 2014

O peso das palavras

Há palavras pesadas, tão pesadas que derrubam mais do que uma chuva de pedras. Palavras que não deveriam ser pronunciadas porque profanam a paz de espírito, inundam de sujeira os ouvidos, afogam em dores o coração.
Há palavras que simplesmente não deveriam ser ditas. Deveriam ser guardadas a sete chaves ou talvez mesmo, e bem melhor!, deveriam ser esquecidas!
Estas palavras nunca são as mesmas para uns e para outros. Para uns podem soar até mesmo como música. Mas para outros serão, com certeza, a faca que causará a mais profunda ferida.
Por isto as palavras dependem tanto de quem as diz: só que as pronuncia tem o poder de fazer com que as palavras sejam bálsamos ou motivo total de desconforto e dor.
Quem abre sua boca para falar tem sempre que ter a absoluta certeza que está abandonando o silêncio para quebrá-lo com pedras ou entoar músicas.
Se for para jogar pedras, é melhor pensar muito mais antes de o fazer.
Se for para alegrar o mundo, seja!
Palavras precisam ser guiadas pelo amor, pela compaixão, pela empatia, pela sinceridade, pela alegria. São estas emoções, sentimentos, que tiram das palavras o peso que elas poderiam ter e que tanto poderia magoar.
Palavras são bênçãos que temos. Usemos com a melhor das energias!

Imagem by Julie-de-Waroquier


0 de papo!:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails