segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Qual seu vício preferido?

Todos temos vícios. Alguns até confundidos com virtudes, alguns mais nocivos, outros nem tanto. Uns que acarretam graves consequências, outros quase que inofensivos. São costumes que, ferrenhamente, se inserem em nossa vida e passam a quase que tomar conta dela.

A questão é que vício é vício e não pode ser tratado como se não o fosse. Qual o seu vício preferido? Aquele que você não confessa, mas que guarda, reservado que seja, dentro de um canto em você? Ou aquele que você mostra, desligada ou descaradamente pra quem quiser ver? Qual o vício que você não consegue deixar de ter?

Vício é considerado pelo dicionário, "um defeito", "uma imperfeição". Também aquela "coisa" que nos agarra e naquela nos agarramos.

Há vícios fáceis, há vícios difíceis.

Vícios de onde a libertação vem quase sem sentir.

Vícios de onde a libertação parece não existir.

Mas é inegável: todos tempos vícios. Dos mais simples e "perdoáveis" aos mais nocivos e para os quais não se vê chegar a remissão.

Mas você conhece os limites dos seus vícios? Ultrapassam eles os seus próprios limites? Ultrapassam eles o horizonte da seriedade, da legalidade, do correto pelas normas sociais?

Sabe você se o seu vício é trapaceiro e atrapalha sua vida ou é tão bobo que você até tem uma certa complacência?

Entre o desejo e o vício pode haver o medo ou a paixão.

Você ama os seus vícios? Detesta? Sente-se bem vivendo com eles ou daria muito de si mesmo para se libertar dos mesmos?

Vícios são diferentes, bem diferentes uns dos outros em certos sentidos. E em outros são tão iguais.

Roer unha não é heroína.

Comer não não é crack.

Colecionar não é hipocondria

Jogar não é cocaína

E no entanto todos podem ser vícios.

Você sabe quando uma mania, um hábito, vira vício?

Qual seu vício preferido?

E se não há preferência, e se você não acha que tem vícios...

E se seus vícios são tão amenos que nem podem ser considerados como tal...

Qual seria então o indício primeiro de que algo virou vício?

Diga, sinceramente, diga para si mesmo: qual seu vício preferido e qual o vício que você descartaria imediatamente em troca apenas da liberdade de não tê-lo mais?

Supérfluo, prejudicial, censurável? Isto diz o dicionário dos vícios, como costumes que são.

E você? Qual o seu?


0 de papo!:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails