sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Penso alto

Penso alto...
e tão alto vão meus pensamentos
que alcançam o vento...
espalham-se
feito sementes
feito pólen...
Penso alto...
e nem preciso de palavras
para traduzir ou contar...
meus olhos já disseram tudo
tudo, tudo...!

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Versinhos sobre segredo



Quantos segredos cabem num coração?
Nenhum... o coração não sabe guardar segredos
Quem os guarda, guarda também os medos
E se perde nas curvas sinuosas da emoção!


Segredos a mente é quem guarda reservados
em seus quartos tão sombrios quanto secretos
onde esconde de si mesma os objetos
que não podem e não devem ser mostrados...

O segredo de todos o mais bem guardado
bem escondido nos recônditos da mente afoita
não pede nunca para ser revelado
pelo descuido de uma língua solta...

Fica o segredo sob o cadeado
da memória que o mantém secreto
enquanto nem o mais profundo afeto
tira de lá o que foi enterrado!

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Poeminhas e pensamentos

Não mora em mim a dor.
Namora-me o amor.
E me basta.



Um gesto descuidado
sem querer, um acaso...
beijo roubado.



Mastigo as palavras. Engulo algumas. Cuspo outras. Outras ainda simplesmente falo. Mas não as deixo soltas no ventre, nem na garganta. Não me apraz vomitar palavras, mesmo as piores...

Meu gesto interior maior é sempre o de agradecer. Porque após toda e qualquer reflexão, por mais que eu desejasse reclamar, sempre haveria algo mais importante que me faria agradecer. Gratidão sempre!

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Pensando alto



Que o seu prazer de viver esteja sempre acima da dor de viver. Porque sim, viver também é dor. A dor que desperta e ensina. Mas que não pode se fazer eterna, já que eterno apenas é o universo e nem mais nada.


Momentos existem em que temos vontade de simplesmente fechar os olhos e deixar pra lá, desistir, esquecer... Faltam forças até para trocar de caminho. Em momentos assim o melhor é parar. Parar de agir, de pensar, de falar. E tentar apenas escutar aquela vozinha lá de dentro da gente que sempre insiste em nos aconselhar. Pois esta voz, por pequenina que seja, é aquela que conhece todos os caminhos, presentes, passados e futuros. Ouça!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Poeminhas



Perdemos-nos um no outro.
Corpo e alma.
Sem calma.



________________



Aldravia

santos
todos
somos
demônios
todos
temos.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Pensando alto


Abraço a vida. Apertado. Bem apertado o abraço. Acaricio seus momentos. Agradeço os sonhos que invadem minha realidade e assim deixam-na mais cheia de cor. Tanto quanto sou grata à realidade que fornece os temas que me fazem sonhar. Abraço a vida, tomo-a nos braços, comemoro sua existência em mim e em todos os que de amor preenchem-me.


A mente configura os medos. Desenha-os com todas as suas negras cores. Mas o que materializa o medo são os olhos fechados e o coração apertado. Coração leve e olhos abertos não deixam o medo nascer ou crescer.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Pensando alto

Na vastidão do mundo interior florescem as emoções. Algumas crescerão e serão vistas a olho nu, através de sorrisos dos lábios e dos olhos; através das lágrimas; através de gestos espalhados pelo corpo. Outras, mesmo imensas, mesmo intensas, serão vistas apenas com os olhos do coração.


Nem sempre os ventos derrubam as árvores. Na maioria das vezes eles apenas carregam as folhas... Mas é o mesmo movimento de ar que derruba e faz bailar. Um mais forte, outro mais ameno. Vento. Assim são nossos sentimentos também. Como o vento. Brisa ou ventania. Amor ou paixão. Gratidão ou rancor.


terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Aldravia

Amanhece
coração
floresce
emoção
inteiramente
feliz.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Pensando alto


Calado está meu coração. Outro dia tentou gritar e a voz não saiu. Agora se contenta em ouvir. Suas próprias batidas e as insinuações de outros corações. Assim, de coração pra coração, vozes silentes se amparam.


Sonhei contigo. Tu que não sei quem realmente és. Mas no sonho eras sorrisos, e uma voz que me acalmava e chamava. Eras o tudo e o eu também, o tudo para os teus olhos. Sonhos são eternos, ecoam na realidade com suas imagens diáfanas. E é assim que tenho te visto desde que me acordei: através dos ecos amorosos de um sonho que tive.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Olhares

Você me olha
através da cortina...
Você me vê
através da cortina.
Mas não vê meus olhos que olham de volta dentro dos seus.
Porque o silêncio é um retorno e meu olhar é suborno:
olho você para que me olhe ainda mais.
Um dia nossos olhares irão perfurar o coração!

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Pensando alto

Há dias em que certas dores tomam conta do nosso olhar. Dias em que não é possível disfarçar. Nestes dias o mais difícil é sorrir. Mas é justamente de dias assim que precisamos para entender a beleza dos dias sem dores. Para valorizar os momentos em que estamos bem e podemos fazer o bem. Não se tire o mérito da dor: é uma professora da vida!



Tanto faz. Eu faço o que quero. Tanto faço. Eu faço o que espero de mim.
Só assim, não há decepção comigo mesma. Somente o coração inteiro na mesa da vida. Querida! Viver é querer ser. E ser. E fazer para ser. Tanto. Para não se perder nos encantos. E no entanto, nunca perder o encanto. De ser. De viver. De pertencer à vida...



Há pressa no andar de quem deixou para trás o passado. Uma pressa singular que aponta para o futuro. Só quem não tem pressa é quem traz o passado presente. Este ainda não se deu conta que o presente passa, passa, passa... e num instante é passado.



Apegos e desapegos. O emprego do verbo amar. O destino do sentimento de amor. Eu amo. Eu amo. Eu não amo mais. Difícil é desapegar enquanto o amor ainda vibra.



Como foi ontem? Eu sei, eu lembro, posso contar. Como será amanhã? Eu não sei, não adivinho, não posso falar. Mas de hoje... ah! de hoje eu sei, estou vivendo, nem posso calar!
Ontem me deu experiências. Amanhã me dá esperanças. Hoje me dá vivências.
Posso sentir saudades de ontem. Posso ter ansiedade por amanhã.
Mas por hoje só tenho gratidão.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Rotina

Enquanto eu tentava achar uma roupa
ela passava roupas em silêncio.
O mesmo silêncio que entre nós
se fazia absurdo
surdo
um penhasco, um abismo.
Já fazia tempo.
Quanto tempo?
Que para as perguntas dos olhos
nenhuma resposta tinha.
Ela sozinha.
E eu também.
O mesmo teto, o mesmo afeto.
Nenhum desejo.
Apenas o ensejo
de deixar passar...

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Pensando Alto

De repente uma parte de mim se foi. De repente tento ainda permanecer, mas em vão... Vejo através da memória do tempo fragmentos do que fui. Lembranças nem sempre doces, como frações de sonhos indesejados. Não luto, não vou contra a maré. Apenas me permito ser, tentando alcançar o que de novo de mim surge e se forma. Estou me tornando algo, alguém, que ainda não conheço. Esta visão me espreita e me assusta por vezes. Mas é assim viver. Mutação eterna.


Imagem by Vincet

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails