segunda-feira, 13 de julho de 2015

Estados de solidão

Solidão é estado de espírito.
Bate assim, em qualquer lugar...
não importa onde
não importa como
e nem mesmo quem está por perto...
Solidão anda de braços dados
com a saudade...
Incomoda, pois é soberana
ao tomar o coração para si
e esvaziá-lo de tudo que é bom.
Solidão quando o mundo inteiro
parece ter desaparecido
e nos esquecido completamente...
Solidão quando todos estão por todos os lados
tantos todos, tantos todos, todos tantos...
e mesmo assim a gente se sente
despejado da vida.
E o que cura a solidão?
Nada cura além do tempo.
O tempo que é o remédio mais preciso
necessitado
para o coração.

Imagem by Logas 69


1 de papo!:

Francisco Coimbra disse...

«despejado da vida» é um verso forte, vale um poema.
Lendo lentamente a solidão torna-se sólida, endurece, ergue-se na construção. Encontramos uma fenda ou janela, a interrogação «o que cura a solidão?» A cura nasce da pergunta, a solução é exterior, saindo abandonamos o momento com a resposta do remédio dado «o tempo» (...) «para o coração»
A_braço!
A_braços!!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails