quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Poeminhas e pensamentos

Não mora em mim a dor.
Namora-me o amor.
E me basta.



Um gesto descuidado
sem querer, um acaso...
beijo roubado.



Mastigo as palavras. Engulo algumas. Cuspo outras. Outras ainda simplesmente falo. Mas não as deixo soltas no ventre, nem na garganta. Não me apraz vomitar palavras, mesmo as piores...

Meu gesto interior maior é sempre o de agradecer. Porque após toda e qualquer reflexão, por mais que eu desejasse reclamar, sempre haveria algo mais importante que me faria agradecer. Gratidão sempre!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails