sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Sem contar as horas

O tempo vive na ponta
da minha língua
que conta as horas...
na minha cabeça tonta
vive também o tempo
quando perco os sentidos
e não faz mais sentido
contar as horas...
Não quero que o tempo passe.
Fecho os olhos e espero que ele não passe.
Um aperto no estômago de vê-lo voando
tão depressa... tão depressa... tão cheio de pressa...
o tempo que não faz concessões
para quem conta suas horas
ou as deixa apenas passar.







LinkWithin

Related Posts with Thumbnails