terça-feira, 22 de setembro de 2015

A árvore e o poeta



O poeta, hoje com as palavras guardadas
no bolso, na gaveta e mesmo só na mente
reverencia aquelas por ele tão amadas
e que em vida lhe dão sombra em dias quentes...


Pois além de solidárias e companheiras
são elas ainda que lhe dão os frutos
amadurecendo em seus galhos toda a feira
e entregando o amor como tributo...

O poeta hoje não escreverá, deixará pairar palavras no céu...
Pois a árvore só depois de morta é que lhe dá o papel...


Homenagem dos poetas anônimos às heroicas árvores anônimas.


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails